A Perfeição dos Erros

 

Qual é o estigma que você tem que carregar?

 

Qual é a conduta que sempre esperam de você?

 

Quanto você tem a perder com sua própria limitação?

 

Porque, um dia, a pessoa paciente perde a paciência.

 

Um dia, a pessoa tolerante perde a tolerância.

 

Um dia, a pessoa discreta age com indiscrição.

 

Um dia, a pessoa gentil responde de forma ríspida.

 

Um dia, o inteligente faz uma burrada e aquele que é seguro de si vacila.

 

Um dia, o goleiro que é uma parede toma um frango;

e o craque pisa na bola.

 

O competente faz algo para o qual é incompetente;

e a natureza mostra que as imperfeições fazem parte da sua perfeição.

 

E esse lapso é uma mancha, uma má impressão.

 

Mas, no mundo em que vivemos, somos cobrados e aprendemos a cobrar dos outros total e impassível perfeição. Como se os erros fossem um pecado.

 

Aprendi com meu pai que, num mundo com 5 bilhões de habitantes, sempre haverá alguém melhor que eu. Entretanto, não haverá ninguém melhor que eu pra ser eu mesmo com minhas qualidades e defeitos.

 

E, quando minhas perfeições se mostrarem imperfeitas, não quero ser cobrado ou ser motivo de decepções, porque antes ser transparente do que ser uma miragem.

 

Anúncios
Published in: on junho 25, 2008 at 1:10 pm  Comments (10)  

O Significado das Pessoas

 

 

Há pessoas que entram na sua vida e ficam.

 

E há pessoas que entram na sua vida por um dia, um minuto, um segundo, e se vão.

 

Se você não acreditar em coincidência, se você acreditar que nada é por acaso, então cada pessoa que aparece na sua vida tem uma importância.

 

Pode ser aquele vendedor de balinhas na porta da escola, ou o jornaleiro da banca da esquina, ou uma garota com quem você saiu uma vez.

 

Num troco, numa revista, num beijo, algo se revela… e você percebeu isso porque sabe que cada momento e cada ação te traz coisas novas.

 

Construímos tantos fatos nas nossas cabeças que queremos sair contando pros outros. Muitas vezes, nossos fatos bastam; outra vezes, temos que inventar mentiras para que nossos fatos sejam mais convenientes.

 

Eu não minto… mas isso não quer dizer que só digo a verdade. Porque posso estar míope, cego. Eu digo sobre o que vejo. Mas, obviamente, não enxergo perfeitamente.

 

Por isso que, hoje, eu não tenho certezas. Uma palavra de uma pessoa pode mudar totalmente o que eu vejo. Talvez essa pessoa, que por um segundo, fez parte da minha vida, apareceu apenas pra isso.

 

Sabendo a hora em que essa pessoa tem que sair da sua vida – se é que tem – , então tudo flui. Essa pessoa não tem que estar lá, mas seu ensinamento ficou.

 

Se você acreditar nisso, então qualquer pessoa com quem você tiver contato será especial pra você. E você poderá ser especial pra ela. Uma frase sua, e o mundo dela ficará mais colorido ou mais cinza; mais claro ou mais nebuloso; mais feliz ou mais triste.

 

Eu só espero que não me peçam mais do que eu posso dar.

Published in: on junho 20, 2008 at 12:56 am  Comments (7)  

Não Acredito no Conceito

 

 

 

Deus é um conceito pelo qual medimos nossa dor

 

Eu não acredito na verdade.

Eu não acredito no trabalho.

Eu não acredito no ensino.

Eu não acredito no fim de semana

                    e durante a semana também.

 

 

Deus é um conceito pelo qual medimos nossa limitação.

 

 

Eu não acredito na eternidade.

Eu não acredito no dinheiro.

Eu não acredito no imediato.

Eu não acredito no próximo

                    e nem no longínquo.

 

 

Deus é um conceito pelo qual medimos nossa imperfeição.

 

 

Eu não acredito no amor.

Eu não acredito no silêncio.

Eu não acredito na música.

Eu não acredito na promessa

                    apenas no seu fim.

 

 

Deus é um conceito pelo qual medimos nossa vida.

 

 

Eu não acredito no passado.

Eu não acredito no presente.

Eu não acredito num futuro.

Eu não acredito em mim.

 

 

O sonho acabou. E a realidade?

 

 

O sonho acabou.

 

 

 

 

 

Published in: on junho 1, 2008 at 12:29 am  Comments (3)  

Eu Não Acredito no Conceito

Deus é um conceito pelo qual medimos nossa dor

Eu não acredito na verdade.

Eu não acredito no trabalho.

Eu não acredito no ensino.

Eu não acredito no fim de semana

e durante a semana também.

Deus é um conceito pelo qual medimos nossa limitação.

Eu não acredito na eternidade.

Eu não acredito no dinheiro.

Eu não acredito imediato.

Eu não acredito no próximo

e nem no longínquo.

Deus é um conceito pelo qual medimos nossa imperfeição.

Eu não acredito no amor.

Eu não acredito no silêncio.

Eu não acredito na música.

Eu não acredito na promessa

apenas no seu fim.

Deus é um conceito pelo qual medimos nossa vida.

Eu não acredito no passado.

Eu não acredito no presente.

Eu não acredito num futuro.

Eu não acredito em mim.

O sonho acabou. E a realidade?

O sonho acabou.

Published in: on junho 1, 2008 at 12:20 am  Comments (1)